Dicionário do Controle de Estoque: Letra C

dicionário do controle de estoque: letra c
 

Todo bom administrador de empresas sabe que precisa ter bons métodos e ferramentas para melhorar os processos relacionados ao controle do estoque de estoque na empresa, reduzindo prejuízos e possibilitando a tomada de decisões acertadas.

Essa realidade está presente nas empresas de pequeno, médio e grande porte. Onde uma boa gestão do estoque é feita para reduzir o risco de perder dinheiro e focada em aumentar a lucratividade.

Conhecer toda a gama de métodos para organização e controle não é uma tarefa fácil. Neste artigo, vamos compartilhar o Dicionário Completo do Controle de Estoque para a sua empresa.

Vantagens de um Bom Controle de Estoque

Com o uso dos métodos e ferramentas certas no controle de estoque é possível gerenciar equipamentos, produtos finalizados ou em processo de produção, entrada e saídas de matéria prima e outras questões essenciais do processo produtivo.

Dessa forma o empresário consegue agilizar a logística, facilita o processo de checagem e inventário, reduz perdas e atrasos de entrega e outros pontos fundamentais da rotina da empresa.

Esse controle pode ser feito de maneira analógica, com uso de planilhas, ou digital, através de um sistema instalado em computadores ou tablets e celulares. O importante é ter os processos registrados e passíveis de serem buscados futuramente.

Vamos a primeira parte deste dicionário, com a definição de métodos, siglas e conceitos do controle de estoque:

Ciclo PDCA

É uma sigla baseada em quatro (4) palavras em inglês:

  • P: Plan (Planejar)
  • D: Do (Executar)
  • C: Check (Checar)
  • A: Act (Atuar)

É um método utilizado para a solução de problemas específicos que dificultam o controle de estoque. Quando, por exemplo, o estoque está acumulado sem vendas, pedidos feitos em atraso, quantidades conferidas na entrada não batem com a quantidade de itens disponíveis em estoque, etc.

Após identificar qual dos problemas tem o maior impacto negativo na gestão de estoque, então, o método PDCA é aplicado:

  • Traçando um plano para solução do problema (Plan)
  • Executando este plano (Do)
  • Checando os efeitos (Check)
  • E por fim, aplicando a solução na empresa (Act)

Ao final do processo, se o resultado for positivo, solucionando o problema, o mesmo será aplicado a um novo problema. Porém, caso não tenha um resultado positivo em sua totalidade, o método é aplicado novamente no mesmo problema, até que o mesmo seja resolvido completamente.

Código de Barras

É uma sequência numérica em forma de código que traz as informações de um determinado produto. Podem ser incluídas informações de altura, peso, cores, data de validade, entre outras informações.

Com um leitor de código de barras o produto ou mercadoria é classificado, indicando também o local onde será estocado, como fileira, prateleira, etc.

Com essas informações torna-se fácil a verificação dos produtos que estão tendo mais saída, quanto tempo está levando para a finalização do lote, indicando com maior certeza qual a demanda para aquele produto e qual o prazo de abastecimento adequado.

Para aprofundar o conhecimento sobre Código de Barras, acesse esse artigo:Código de Barras para que Serve?.

Curva ABC

Esse método trata da classificação dos itens de acordo com o seu grau de importância, classificados por categorias A, B e C. Onde, em cada categoria, existe uma correspondência ao valor do faturamento mensal da empresa ligado ao produto.

As classificações mais utilizadas são:

Classe A

É o agrupamento de uma pequena porcentagem de itens, responsável por uma grande parcela da receita bruta ou lucro da empresa. Cada empresa possui seu percentual específico, mas, normalmente, apenas estão classificados nesse grupo até 20% dos itens. Esses itens são responsáveis por 80% do faturamento da empresa;

Classe B

Essa classe conta com 30% dos itens categorizados e costuma representar 15% das vendas da empresa. Ou seja, ficam com um percentual intermediário de importância para a gestão.

Classe C

Representa a maior parte dos itens, algo em torno de 50%, mas possui pouca representatividade para as receitas da empresa, ficando com apenas 5%.

  • A: 20% dos produtos com maior impacto no faturamento (80%)
  • B: 30% dos produtos que têm menor importância no faturamento (15%)
  • C: 50% dos produtos restantes, que juntos representam o menor impacto na receita da empresa (5%)

Os valores utilizados para o cálculo do valor podem ser os mais variados, de acordo com a necessidade da empresa, porém o mais indicado é a lucratividade mensal do produto, ou seja, ter um foco maior em uma pequena quantidade de produtos que correspondem a 20% do faturamento mensal da empresa.

Essa estratégia ajuda a garantir a oferta constante de produtos mais lucrativos, evita a acumulação de produtos com rentabilidade insignificante, protegendo assim o patrimônio da empresa.

Custo Médio

Esse método consiste em tornar conhecido o valor dos produtos vendidos e os que estão em estoque. Consiste em dividir o saldo financeiro pelo físico. Exemplo:

No início de um determinado período, que neste exemplo usaremos a forma mensal, o estoque de produtos em uma empresa consistia em 100 produtos comprados por R$ 300,00.

Durante o mês a empresa adquiriu mais 200 peças do mesmo produto com um preço diferenciado de R$ 750,00.

Para calcular o custo médio faríamos a seguinte conta:

  1. Somar os valores pagos nas compras durante o mês (R$ 300,00 + R$ 750,00), totalizando R$ 1050,00.
  2. Somar o número de produtos comprados (100+200) totalizando 300 produtos.
  3. Dividir o valor total pago R$ 1050,00 pela quantidade de produtos 300, obtendo-se R$ 3,50.

Este é o custo médio do produto no mês: R$ 3,50.

Este cálculo pode ser realizado em outros períodos determinados.

Obtendo o custo médio de cada produto, é possível saber o valor real do estoque no período, facilitando sua gestão.

Concluindo

Enfim, como podemos ver, existem diversos métodos e ferramentas para controle de estoque no mercado, cada um com suas particularidades.

Além disso, é importante destacar que as ferramentas para controle de estoque servem como diferencial competitivo. Por meio delas, o gestor otimiza tarefas mais operacionais e, dessa forma, fica livre para liderar, criar estratégias de atuação e definir melhor as promoções.

Essas são informações valiosíssimas e são reais. Podem ser colocadas em prática. Temos muito mais para oferecer, então, entre em contato e vamos conversar sobre ações e estratégias que irão ELIMINAR TODOS seus PROBLEMAS de estoque.

Compartilhe este conteúdo para que mais pessoas sejam conscientizadas sobre a importância de manter um estoque sob controle e organizado.

Ficou com alguma dúvida? Fale com a gente por e-mail: contato@estoqueexato.com.br

Agendar Visita

Ler mais Artigos

×

Olá!

Clique em um dos nossos representantes abaixo para conversar no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para comercial@estoqueexato.com.br

× Olá, como posso ajudá-lo?